O Senhor do Monte Alverne

 

A Ordem Franciscana Secular foi criada por São Francisco de Assis do ano de 1221 a fim de receber seus seguidores que não pudessem simplesmente abandonar tudo em suas vidas para vestir o hábito e prestar os votos franciscanos. A partir de então, leigos que se juntavam à Ordem faziam Voto de Obediência e viviam sob os preceitos pregados pelo franciscanismo.

Três anos depois, no Anno Domini de 1224, São Francisco tem a visão do Serafim e, no Monte Alverne, recebe as chagas de Cristo, tornando-se, assim, o primeiro cristão a ser estigmatizado.

Giovanni di Pietro di Bernardone, o São Francisco, faleceu no dia 3 de outubro de 1226, rodeado por seus irmãos e companheiros.  No entanto, a Ordem Franciscana Secular resistiu aos tempos e exerce um papel importante na Igreja Católica até os dias atuais.

Vila de São João del Rey, 8 de março de 1749

Marc Ferrez registrou a Igreja de São Francisco no final do século XIX.

Marc Ferrez registrou a Igreja de São Francisco no final do século XIX.

É fundada em São João del-Rei, a Venerável Ordem Terceira da Penitência de São Francisco de Assis. Pouco depois, a Ordem passa a planejar a construção de uma grande igreja para a substituição da pequena capela construída para o Santo.

A nova igreja começa a ser construída em 1774 sob os preceitos do Barroco Mineiro. Da sua construção, participaram grandes mestres, como Francisco de Lima Cerqueira, Aniceto de Souza Lopes e Antônio Francisco Lisboa, conhecido também como Aleijadinho, que foi o autor da entrada principal da igreja.

A Ordem, no entanto, não conseguia chegar num acordo sobre a imagem de São Francisco que ocuparia o altar-mor da igreja. Brasileiros, tomados por um impulso patriótico, desejavam a imagem feita em terras nacionais, enquanto os portugueses a queriam lapidada em Portugal.

Já houvera duas reuniões e a irmandade não conseguira resolver o impasse, quando um peregrino, desconhecido na cidade e sem recurso algum, bateu à porta da Casa da Ordem e pediu pousada por uma noite apenas. O homem não trazia nenhuma bagagem, nem sequer um bornal ou um cantil.

A casa foi lhe oferecida e um encarregado o levou para um aposento no porão, onde o peregrino se trancou a chave assim que entrou.

Duas noites se passaram sem que ninguém voltasse a ver o estranho senhor. Não haviam lhe incomodado no primeiro dia, pois queriam que pudesse descansar e se recompor. No entanto, ao fim do segundo dia, preocupados com a saúde do pobre homem, os membros da Ordem resolveram verificar o que estava acontecendo.

Não ouviram nada, n

em sequer um ruído, quando se aproximaram do quarto. Bateram à porta e o silêncio continuou absoluto do outro lado.

Temendo pela saúde daquele senhor, tentaram forçar a entrada e viram que ela estava realmente trancada pelo outro lado.

Certos de que algo estava errado, decidiram rapidamente arrombar a porta do quarto. Chamaram a polícia e algumas testemunhas para a realização do ato e, ao primeiro golpe de machado desferido pelo soldado, a fechadura cedeu.

A escuridão reinava no interior do quarto. Quase nada podia ser visto. Quando as janelas finalmente foram abertas, o misterioso peregrino havia desaparecido.

Os presentes, em vez dele, encontraram uma imagem em tamanho natural de São Francisco de Assis pregado à cruz. Sendo anatomicamente correta e com traços e feições bem delineados, a imagem deixou todos perplexos e deslumbrados tamanha a sua perfeição.

Altar-mor da Igreja de São Francisco de Assis. Na parte superior do altar está a imagem de São Francisco recebendo as chagas de Cristo.

Altar-mor da Igreja de São Francisco de Assis. Na parte superior do altar está a imagem de São Francisco recebendo as chagas de Cristo.

Certos de que aquilo tudo só podia ser um milagre, o peregrino passou a ser tratado também como um santo.

A notícia rapidamente se espalhou e pessoas de todos os lugares vinham visitar e conhecer a imagem. Poucos dias depois, em grande solenidade, a imagem foi finalmente transportada para a Igreja de São Francisco de Assis.

O Senhor do Monte Alverne foi colocado com grande honra no altar-mor de sua Igreja, onde se encontra até os dias atuais.

Anúncios

Diga o que achou!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s